terça-feira, 1 de junho de 2010

Swinging rendez-vous!!!


Já cheguei a esquecer meu próprio aniversário, lembro. Nunca tive muita noção do tempo, quase sempre me vejo perdida do dia/data/hora das coisas. De vez em quando rola uns papos desses com a gente, parece.

Certa vez, durante a II Tour Fora do Eixo NE, estávamos numa manhãzinha quente na cidade de Vitória da Conquista-BA, quando não mais que de repente mademoiselle Heluana Quintas resolve levar seu corpinho magro e figurino retrô marcado por sandálias franciscanas, calça jeans boca de sino azul clara, camiseta amarelo mostarda de botões e mangas longas, colete vermelho bordô que passava da altura do bumbum, um óculos de sol onipresente, redondo e bem grande, além de muitas pulseiras e colares, -onde ela ia mesmo?- à padaria. Após comprar uns cigarros e sei lá mais o que, finalmente, pergunta ao vendedor.

- Moço, que dia é hoje?
- Hoje são 23 de abril.
Ele a olha dos pés à cabeça, e prossegue:
- Queres saber o ano também?!
- ...!!!

Só pra descontrair, rs. Tá, o que queria dizer é que:

1. Esqueci que a viagem pra Sao Paulo era já na quinta (!).
Fiz a mochila apressada antes de ir ao trabalho no jornal, do qual só saí às uma e meia da matina, direto pro aeroporto. Mas ok, isto é só um gancho pra falar da volta a Sao Paulo mesmo, hehe.
Era manhã ainda quando Otto foi nos buscar com Lincoln, estavam cheios de histórias e aventuras que foram contando durante o típico engarrafamento paulistano (bem-vindos! - dizia a cidade)! Apesar do pouco tempo, conseguimos ir ao bairro da Liberdade (eu e alex) e na casa do Carlini (helu).
As 17h estávamos no Sesc pra passar o som, uma equipe foda nos recebeu e deixou tudo belezinha no palco - valeu!! Além do Coisa Linda Sound System (AL), que tocou antes da gente (os conhecemos durante a tour no Nordeste), rolou no mesmo horário o show da Bebel Gilberto, que só pudemos espiar em sua passagem de som.

No Sesc Pompéia, participação do Chicão

Nosso show foi muito divertido (apesar do meu resfriado)! Inclusive, tivemos finalmente a participação do nosso querido amigo Chicão (vocês já devem saber de quem se trata, é um dos nomes mais citados aqui, depois do Lincoln!), tocando conosco " Cabine 103" - que por acaso ficou mais liga-torta-bad-trip-ao-cubo, louquíssima!
Revemos muita gente bacana e conhecemos um pessoal massa, um deles foi o Jacaré (que faz iluminação da banda Eletrogroove, do Chicão), que gravou o finalzinho do show, quando voltamos pra tocar "Soda", como bizz (ulha disk!).


Obs: um abraço ao Jacaré e ao divertido trio de amigos que chegou com gente no final do show, indignados por nossos cds terem terminado! haha!

2. Lá, fomos numa feirinha de antiguidades.
Heluana me acordou com a proposta de ir à feirinha que ocorre todos os domingos lá na Teodoro Sampaio, em Pinheiros. Ela já tinha me dito várias vezes, encantada, o quão delicioso era ir lá, e que combinava muito com a gente.

Chapéu: anos 20 (detalhe pro lado)/ anos 40 (detalhe pra frente)

Num dos stands, meu corpo paralisou. Um batom vermelho numa boca fina de dentadura amarela falava aos clientes sobre seus produtos - rapidamente se faziam platéia: ela vendia utensílios da Segunda Guerra. Aquele rosto não precisava de expressões -tão drásticas eram suas rugas-, emoldurado por secos cabelos brancos em chanel, com rala franja; seu óculos de grau era gateado e com aros grossos, tipo de madame francesa; o casaco pesado, branco com uns pontinhos pretos, suavizavam a dificuldade dos seus gestos.
Olhei pra Helu e ela me encarava, rindo da situação. Não precisávamos dizer nada: aquela senhora nos lembrava um filme que gostamos muito, uma animação francesa chamada Bicicletas de Belleville! Não é raro nos encontrar cantarolando por aí "J' veux pas finir ma vie à Accapullllllllcoooo "!
Pra quem não conhece e pra quem quer relembrar, aí vai:


Por toda quadra o mofo bem cuidado das máquinas fotográficas, filmes, telefones, rádios, instrumentos, quadros, posters, fósforos, máscaras, livros, acessórios, óculos e roupas, me encantavam - como suspeitei que fosse acontecer. É, realmente tudo combinava demais conosco, exceto com nossos bolsos!
O que pudemos fazer, então, foi levar tudo na memória e tirar essa fotografia acima, inspirada na vovózinha. =]

5 comentários:

Otto Ramos disse...

Bom texto, bons shows, roupa vintage e etc...como diz o Miranda: "...Só alegria!!!"

abs

Montorfano disse...

ÉGUA! não parei de rir até agora da cena da Helu! isso pq eu já sabia a história. haha. E foi muito legal tocar com vcs, galera! valeu o convite.

Chicão disse...

e é todos os sábados, a feirinha, j.j., não domingos. e c pareceu uma estudante d moda neste post, hehe. ou cinegrafista.

(legal q dá pra ser bem esquizofrênico tendo um apelido q não é seu nome)

Otto Ramos disse...

Chicãoooo!
ele é um minibox, cuidado com o chicão! rsrsr...
uma vez o Claudio Prado sentado numa mesa com o Thiago Cury (Funarte) ao me ver disse assim: "Cuidado com os minibox! eles são amigos dos malditos!" rsrsrs...
e agora vou contar pro Claudio que somos amigos dos "novos malditos da musica brasileira" os Lamparinas! e que a gente anda com Alex Antunes e o Miranda! rsrsrs...o mundo sintetizou de vez!

abs

Saddy Menescal disse...

Chicão faz parte da nova maldição da música brasileira!!!
e ainda é um mini mini nas horas espaciais...
mini pig lunar \o/
rsrs