quarta-feira, 19 de maio de 2010

Assim Macapá fica perto...

Por Otto Ramos

Durante os dias fora do Amapá (aproximadamente dois meses) encontramos varias pessoas que viveram em Macapá ou que são de Macapá e até aqueles que conhecem alguém na capital da linha do Equador.
Vamos nos assustar com tanta coincidência juntos:

1 – Durante a II Tour FDE Nordeste, em Aracajú (SE) casa do Virote Coletivo, depois do Show na Rua da Cultura, aparece um figura bêbado perguntando assim pra Helu:
- Onde tu mora mesmo?. Heluana responde:
- ...em Macapá
- eu sei, mas onde?
- no centro
- é...porque eu so do Laguinho!!! (Laguinho é um dos bairros tradicionais de Macapá)
- Laguinho??? Como assim? do Laguinho mesmo?!
- é sim, vocês conhecem o Diabão??? (Diabão é um maluco das antigas super conhecido da cena)
- Claro que a gente conhece!!!!
- pois é, digam pra ele que vocês falaram com o Sapo aqui em Aracajú!!!
Galera pirou geral, o maluco contou umas histórias deles, da época que piravam juntos nas rockadas em Macapá. Despedimos-nos do “Sapo” que foi falando que o universo é ao nosso favor!...muito mágico encontrar o maluco!

2 – Figura que foi com o Lewis no Mancha
Conhecemos o Lewis, que esteve no Brasil fechando o casting das bandas brasileiras para uma coletânea britânica. Convidamos ele pra ver nosso show na Casa do Mancha (SP). Ele foi acompanhado de uma Amapaense que trabalha no Instituto de Cultura da Claro e que conhece um grande amigo nosso, o cineasta Gavin, ...ela conhece o Gavin!!!! Caraca!!! E acreditem ou não, na hora em que ela falava sobre o Gavin, ele ligou de Macapá. Uma noite de surpresas mesmo!

3 – Contra regra da PlayTv que conheceu Breves!!!
Esse caso é mais surreal ainda. Se encontrar gente de Macapá é estranho imagina encontrar gente que passou por Breves (cidade pequena que fica entre o Amapá e o Pará no arquipélago do Marajó) lugar onde eu e Ppeu nascemos. Isso sim é de outro mundo, e o cara é contra-regra da PlayTv. Conhecemos o “Formiga” quando fomos gravar o Programa com a Bianca Jhordão (Combo: Fala + Joga).
Ele contou a experiencia dele num projeto que passou por Breves, um programa de incentivo à leitura, e até relembrou umas situações bem marcantes.

4 – Revendo amigos
No Rio, encontramos com a Bárbara, atriz macapaense que mudou pro Rio e outros amigos nossos. Ela estava passando pelo Circo Voador pra confirmar se realmente estaríamos tocando naquela noite (14 de maio)...e quando estávamos “dando uma de turista” e tirando foto no muro do Circo Voador (bacana ver pintado o nome da banda no muro do Circo Voador...quase a Helu chora né...rsrs)...a Bárbara surge por detrás dos Arcos da Lapa com um grito de saudade e surpresa...foi emocionante o reencontro que mais tarde rendeu em mais abraços coletivos. Encontramos os outros meninos (Wellington e Anderson) e o papo rolou mais depois do show do Mini Box Lunar.
Logo depois encontrei a Juliana (que trabalha no mesmo Instituto de Pesquisas Arqueológica que eu...ops que eu trabalhava...mas isso é outro papo). Ela viu todo o show no Circo, e morreu de orgulho do colega aqui...foi muito massa encontrar a Jú e os demais no Rio, na Lapa e no templo maior do Rockinroll brasileiro – o Circo Voador.

5 – Figura de Nova Friburgo que morou 4 anos em Macapá sendo professor.
Em Nova Friburgo durante o Festival Fora Eixo (RJ) encontramos o Marcelo que foi professor em Macapá e que passou 4 anos morando na capital. Conversamos bastante sobre as peculiaridades do Amapá e das pessoas que mudam pra lá, quase todos com o mesmo perfil. Ele viu o show, curtiu muito e nos convidou a retornar em Nova Friburgo quando iniciarmos as gravações do Disco...é claro que retornaremos lá! Cidade linda!!!

6 – Motorista do micro ônibus pra Nova Friburgo – Rio morou em Macapá e tem família residente no Amapá.
Ao subir no micro ônibus já retornando pro Rio, o motora pergunta: “é verdade que vocês são de Macapá?” claro que achei que seria só mais um susto de quem conhece a banda, mas o cara que assustou a banda dizendo que tem um irmão em Macapá e que também morou lá...rsrsrs...Sady até disse que já estava ficando com medo disso tudo!...rsrs.

Ficaremos fora de Macapá até o dia 29 de maio, vamos ver se ainda vai pintar mais um “camarada das terras do extremo norte” e se rolar, posto aqui.

Abraços!

4 comentários:

Lincoln Noronha disse...

Muito bonito mesmo o post.

Égua! Já nem me consideram "de Macapa" mais mesmo?! Tudo bem q encontrar vcs não foi surreal como essas topadas q tu descreve aí, mas valia uma lembrança, Ne?

Ah, e para desmistificar um pouco o medo do Sady, vale uma frase de um professor meu: "Nao e o mundo q e pequeno, e a renda q e concentrada."

Otto Ramos disse...

Ah Lincoln! você é um Minibox mano! e eu me esqueci mesmo que você é de Macapá! mora aqui em SP há anos...mas o nosso carinho por ti é imenso mano! e todos morrem de amores por ti cara! você que nos proporcionou um dos momentos mais lindos dessa tour, que foi ver o pôr do sol numa pracinha do Alto da Lapa...cara...além dos passeios pelos lugares massa de São Paulo. Quem manda ser um de nós! rsrs...e a frase ae dá pra replicar mesmo..rsrsrs...vamos nessa, divulguem o blog. abs!

JJ Nunes disse...

hauhauhauhauha
é, lincoln, tu nao conta!

Lincoln disse...

Bleh pra ti, Jay :p

Quero ir no laguinho conhecer o "diabão". Parece um personagem saído de um livro da Marion Zimmer Bradley misturado com alguém de Discworld.